De acordo com uma avaliação global da ONU, de 2013, 35% das mulheres no mundo sofreram já sofreram violência física e/ou sexual por parceiro íntimo ou violência sexual por um não-parceiro. No entanto, alguns estudos nacionais sobre a violência mostram que até 70% das mulheres já experimentaram violência física e/ou sexual em sua vida perpetrada por um parceiro íntimo. Estima-se que de todas as mulheres mortas em 2012, quase metade delas foi morta por parceiros íntimos ou membros da família.

Apesar de alguns países muito violentos apresentarem baixos índices de violência doméstica, não se pode afirmar, de forma alguma, que a violência contra a mulher é mais branda. Além de muitas vezes as informações estatísticas acerca desse tipo de violência ser muito mais escassa, a violência urbana também é cruel e quando não mata, deixa expostas feridas físicas e psicológicas em suas vítimas. Devemos também levar em conta a abertura para uma mulher falar sobre violência doméstica. Em muitas sociedades, a mulher ainda é vista como propriedade, seja do pai, irmão ou marido, e denunciar seu agressor, não é uma opção.

Em 2013 ocorreram 4.762 mortes de mulheres por meios violentos no Brasil, ou seja, 4,7 mortes para cada grupo de 100 mil mulheres. Entre 1996 e 2013 houve um crescimento de 29,3% nas mortes.

Veja o levantamento completo realizado pelo Instituto Avante Brasil:

Levantamento sobre a Violência Contra a Mulher em 2013

Comentários