A violência escolar (bullying) e seu contexto

LUIZ FLÁVIO GOMES (@professorLFG)*

[advideo key=”qXkQ2pN7Mx0″ type=”youtube” title=”Shocking anti-bullying advert launches” time=”48″ thumb=”http://i.ytimg.com/vi/qXkQ2pN7Mx0/hqdefault.jpg”]insira uma descrição aqui![/advideo]

Eric Debarbieux e Catherine Blaya, no livro Agresividad injustificada, bullying y violência escolar (Ortega: 2010, coordenadora), ao abordarem o tema “sociologia e violência escolar: um enfoque contextual” (Debarbieu e Blaya: 2010, p. 355 e ss.), concluíram que a violência escolar e o bullying não podem ser enfocados fora da perspectiva contextual e sociológica, sublinhando que os fenômenos violentos necessariamente estão ligados aos seus contextos político, social, comunitário, moral e educativo. A escola, que é o “locus” mais frequente do bullying, não pode se isolar da comunidade (do bairro e da cidade), devendo conviver da forma mais interativa possível com suas circunstâncias sociais e econômicas, que são também muito relevantes para o estudo e prevenção da violência escolar (ler mais).

Comentários

LUIZ FLÁVIO GOMES (@professorLFG)*

Eric Debarbieux e Catherine Blaya, no livro Agresividad injustificada, bullying y violência escolar (Ortega: 2010, coordenadora), ao abordarem o tema “sociologia e violência escolar: um enfoque contextual” (Debarbieu e Blaya: 2010, p. 355 e ss.), concluíram que a violência escolar e o bullying não podem ser enfocados fora da perspectiva contextual e sociológica, sublinhando que os fenômenos violentos necessariamente estão ligados aos seus contextos político, social, comunitário, moral e educativo. A escola, que é o “locus” mais frequente do bullying, não pode se isolar da comunidade (do bairro e da cidade), devendo conviver da forma mais interativa possível com suas circunstâncias sociais e econômicas, que são também muito relevantes para o estudo e prevenção da violência escolar.

Continue reading

Comentários